Menu

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Licença Felicidade.


Então eu me tornei mãe, passei por mais uma jornada em minha vida, 9 meses de espera, de ansiedade, de curiosidade e expectativas.
Um arco-iris lindo no céu e lá estava aquela pessoinha tão desprotegida, tão pequena e delicada. 
Com olhos enormes, observando tudo ao redor um chorinho breve e um rostinho perfeito. 
MINHA FILHA, o peso dessas duas palavras foi depositado em meus braços naquele instante. 
Aquela que vou cuidar e proteger por TODA a minha existência. 
A partir de agora estou usufruindo de um direito garantido por lei, "Licença maternidade", tenho certeza que esse termo foi criado por um homem, pois 8 dias após o tão esperado primeiro encontro estou vivendo a minha LICENÇA FELICIDADE, só agora com ela em meus braços sendo mãe de verdade sei como esse momento é magico. 
Cada segundo, cada suspiro, cada sorriso, cada piscadinha, banho com choro ou sem, cada vez que preciso levantar para trocar fralda, para dar mama, ou apenas para observá-la enquanto dorme tranquilamente é uma prova de que eu não poderia estar mais feliz com esse momento da minha vida. 
Ser MÃE mudou meu mundo, e eu quero viver intensamente cada experiência a partir de agora. 

Pricila Fontoura

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Um misto de tudo um pouco...


Eu só queria entender o que é isso que estou sentindo. 
A ansiedade que me toma, me faz pensar mil coisas ao mesmo tempo.
Eu leio uma informação após a outra, eu busco não me desesperar, mas é exatamente o oposto que acontece.
Eu estou radiante, eu estou feliz, eu acho que até então não sabia o quanto esse momento é mágico. 
A medida que as horas passam - e elas se arrastam nos últimos dias - eu me vejo mais apavorada. 
Eu sinto esse calor que vem de todos os lados, que vem mesmo quando a chuva lá fora está esfriando o dia. Eu sinto essa paixão por coisas tão simples, eu sinto essa vontade louca de sair movendo tudo e resolvendo todos os problemas do universo, e então me pego pensando apenas em deitar em meio a todos os travesseiros que tem me feito companhia dia e noite e ficar ali apenas observando o caminhar dos segundos lentamente no relógio. 
Eu me sinto forte e invencível, e morro de medo a todo instante que qualquer coisa por menor que seja possa dar errado, eu me desespero de imaginar e afasto os pensamentos negativos. 
Então eu me ocupo de observar pela milésima vez todas as pequenas coisinhas que tomaram conta da minha vida nos últimos 9 meses, são roupinhas, fraldinhas, paninhos de todos os tipos, sapatinhos, brinquedinhos, detalhes e mais detalhes, que minha imaginação se encarrega de preencher com uma pequena figura que eu já amo mais que minha própria vida. 
E conforme o dia vai se estendendo, eu rolo de um lado para outro na cama, eu leio um livro, eu escuto músicas, eu vejo filmes, e eu choro...
Choro porque me emociono, choro porque estou ansiosa, choro porque estou feliz, e porque estou sensível. 
Cheguei ao tão esperado momento, lá se foram 39 semanas de descobertas de aprendizado, de experiências cada uma única, não consegui seguir um padrão, fui o mais EU o possível. 
E agora cada dor me emociona, cada possibilidade de encontrar com a pessoinha que estou esperando, me deixa esperançosa e feliz. 
Não consigo decifrar o que sinto enfim, é um misto de tudo um pouco são todos os sentimentos, e todas as sensações que um corpo e uma alma podem experimentar de uma única vez.
Eu ainda não sei se já entendi que em poucos dias terei o maior bem que Deus poderia me dar em meus braços, talvez seja daqui algumas horas, ou ainda demore uns dias, enquanto isso meu turbilhão de emoções só aumenta! 

Pricila Fontoura
#Aliceinmylife 


Meu Ponto de vista errado.


Algumas pessoas, estão sempre inconformadas, não conseguem ver as coisas boas que lhes acontecem, não conseguem reconhecer as mudanças que a vida teve de um ponto de vista positivo.
Algumas pessoas sofrem a vida toda se penalizando e acreditando que o universo só conspira contra elas e que todos são capazes de carregar tamanha maldade a ponto de desejar o mal á elas.  
Algumas pessoas julgam cicatrizes externas como a maior dor que uma alma pode carregar, e sempre vão menosprezar o que qualquer um possa sentir.
As vezes as cicatrizes que mais doem são as que ninguém pode ver, que ficam entranhadas no mais fundo do ser, aquelas substituídas por piadas, disfarces e sorrisos forçados.
Aquelas escondidas de trás de fortalezas rachadas, cicatrizes que se ferem toda vez que cutucadas e de fato nunca fecham, ao contrario das superficiais que são como tatuagens que a vida nos dá, não causam dor por si sós, são lembranças das mudanças que a vida enfrenta. 
Algumas pessoas vão sempre ferir as pessoas erradas, valorizar as pessoas erradas, ver as coisas certas como erradas. Ter um ponto de vista certo demais para assumir os erros, e jogar ao vento palavras que não deveriam ser pronunciadas. 
Algumas pessoas só vão enxergar meu ponto de vista errado, e olha que eu demorei muito pra ver as coisas de outro jeito, e mesmo assim ainda ferida, ainda sangrando em silêncio, eu vou estar lá onde quer que seja sempre esperando que um dia não seja eu a "culpada" da conspiração universal. 

Pricila Fontoura

"A dor sempre é maior quando a pedra vem de onde menos se espera." 

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Curso de Fotografia - 2016

Eu não sei parar, eu não consigo;
Com 9 meses completos de gravidez lá estava eu, fazendo mais um curso. 
Essa minha loucura de querer sempre mais, e ir ao "Infinito e Além" pelos meus objetivos deixa todo mundo ao meu redor de cabelos em pé! 
Mas o importante é que fiz sim mais um curso dessa vez o tema central RETRATO.
É sempre bom aprender, é estudando que se cresce, e todo tempo "livre" pode se tornar uma nova oportunidade.

Seguem algumas fotos que tirei nessa semana de curso:







Autorretrato. 

E ai? Boas fotos? rsrsr

Alice in my life... - 37 semanas e muita expectativa.


E um dia você se vê mudando... as roupas, os móveis, os planos, os horários, os sonhos;
E tudo tem um sentido maior. Nada mais é como antes, pois agora dentro de mim existe um serzinho que é TUDO pra mim.
Minha pequena Alice... 
Tenho tentado deixar tudo prontinho o mais perfeito possível para você chegar.
Nunca pensei que gastaria tanto dos meus dias imaginando como será nosso primeiro encontro, teu chorinho que vai marcar o dia mais importante da minha vida! 
Me pego às vezes pensando em como serão seus olhinhos, seu sorriso, como você vai ser, nos infinitos beijos que vou te dar e todos os abraços apertados. 
Estou contando os segundos para ter minha pequena em meus braços. 

___

Eu gostaria de compartilhar esse momento único, já são 37 semanas, ( 9 meses e 1 semana), a partir de agora tudo pode mudar a qualquer momento.
Minha pequena já está quase chegando e eu cada dia mais cheia de expectativas, eu nunca imaginei como seria esse momento, e só tenho uma coisa certa em minha vida agora, eu quero muito ter ela em meus braços para poder dizer o quanto eu a amo todos os dias enquanto eu existir! 


terça-feira, 5 de janeiro de 2016

2 Desafios diferentes para 2016. Quem aceita?



Estava eu vagando a esmo pelo Facebook, quando vi uma publicação com um Desafio diferente. 
Adoro desafios, e lá vou eu me aventurar esse é muito simples sem prazos, sem datas, sem números, apenas concluir em 2016 uma pequena lista de atividades culturais! Difícil? 

Veja só no que consiste:

Fala sério muito simples não é mesmo?!
Então conforme eu for realizando as tarefas desse desafio vou contando aqui, e deixando tudo registrado. Vou usar como parte do título das postagens  "Desafio +Cultura 2016";



E esse é o segundo desafio que encontrei, na verdade ele era de 2015, mas como dizia lá na postagem do Face, "quem não fez em 2015 pode tentar em 2016", sou essa ai que nem sabia do desafio em 2015 e agora vai adaptar para 2016.
Já vi algumas coisas na listinha abaixo que vão me dar trabalho para conseguir concluir mas posso tentar! 
Para esse desafio vou usar como parte do Título "Desafio do Livro". 

E de onde eu tirei esses desafios?
Daqui óh > tagcultural


Por hora é isso!

Pri Fontoura

domingo, 3 de janeiro de 2016

Um blog semi-abandonado!



Oi... eu sou a proprietária desse blog semi-abandonado, 2015 acabou e com ele eu deixei um enorme vazio no Metamorfose Paralela.
No inicio do ano passado meus planos para cá eram incríveis, mas conforme os meses foram passando fui me dando conta que minha "agenda" lotada não me permitia concluir nada do que eu queria de verdade fazer.
Eu iniciei um desafio literário, que deixei logo no inicio. Não consegui ler nem metade dos livros que comprei muito menos os que havia me prometido ler!
Eu planejei ver TODOS os filmes que estreassem, e acreditem, eu que normalmente vou ao cinema pelo menos uma vez na semana, muitas vezes durante o ano não fui nenhuma no mês. E quando fui consegui por em dia alguns filmes, acabei perdendo filmes que eu queria muito ver, e não tive condições de me arrastar até o cinema.
Eu assisti pelo menos uns 20 filmes que não postei minha opinião, e a quem possa se perguntar, "quem quer minha opinião", saiba que não faço isso para outras pessoas, faço isso por gostar de dizer o que achei dos filmes. 
Eu não postei música alguma durante acho que o ano todo, nem lembro a última que postei.
Mas foi um ano intenso, e por isso as coisas por aqui foram sendo deixadas de lado, deixadas para depois, e tudo o que pudemos ver foram as postagens do Desafio fotográfico, que eu CONCLUI! Esse eu não falhei, tenho todas as 365 fotos postadas aqui, #Desafioprimeira.

Eu estou aqui olhando para toda essa desordem, e tentando organizar por onde começo a por as coisas no lugar.
Eu não vou recuperar o tempo perdido, não vou postar os filmes atrasados, nem vou correr encontrar 52 músicas para cobrir as músicas semanais que deixei de postar, não vou criar textos desesperados com palavras repetidas, sobre coisas que nem sinto agora,  só para preencher o vazio do blog! 
Vou zerar minhas pendências aqui, o que ficou para trás ficou.
Não foi em vão eu garanto as coisas mudaram muito, e quem ainda acompanha o blog, conseguiu ver isso pelas fotos que eu postava no desafio.
Trabalhei muito, aprendi coisas novas, me dediquei a ser uma boa "mãe" em treinamento, cuidei da minha gestação com muita atenção e em breve minha pequena Alice estará aqui, fazendo parte das minhas postagens, pois como o nome do blog já diz "Metamorfose" as mudanças acompanham meus quase 5 anos de blog. 
Para quem não convive comigo pessoalmente, tenho uma novidade agora trabalho com fotografia de verdade, sou apenas uma iniciante, mas quero muito que esse "empreendimento" de certo, estou estudando bastante para isso.


Mas voltando ao blog, aqui continua sendo meu refugio, meu lugar no universo, que é só meu! 
Então estou colocando a casa em ordem e vou tentar manter tudo funcionando.

Beijos! 
Pri Fontoura


 


quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

#DesafioPrimeira Foto 31 - Mês 12

31 - Adeus, 2015!

Feliz 2016... 
#DesafioPrimeira 
Postagem anterior:
Resoluções


E foi isso acabou o desafio 2015. 
Eu adorei participar, foi divertido e realmente desafiador! 
E essa foi minha última participação! 
Em 2016 vou ter meu próprio desafio, minha pequena Alice!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...